Buscar

Tecido biodegradável

Alunos: Matheus Gabriel Calmon Ramos Seixas;

Lorena Stábile Wenceslau Sousa

Orientador: Renato dos Santos Souza

Instituição: Colégio Nossa Senhora da Luz - Salvador/BA

Os plásticos, polímeros produzidos a partir de processos petroquímicos, altamente nocivos ao meio ambiente, são constantemente utilizados na sociedade atual. O Brasil, por exemplo, recicla menos de 2% do lixo plástico produzido, e assume a quarta posição no ranking dos países mais produtores de lixo plástico no mundo, segundo o Fundo Mundial para a Natureza.


Diante dessa problemática, tomou-se como proposta válida a realização de um projeto com o intuito de desenvolver tecidos biodegradáveis com propriedades e características semelhantes ao plástico, a fim de substituir o mesmo dos meios sociais e industriais. Contudo, foi levada em consideração a presença de fatores essenciais para o aspecto dessa nova substância, tais como: decomposição diligente, impermeabilidade, resistência e o menos nocivo possível à natureza.


Dessa forma, criou-se um tecido ecologicamente mais correto que o plástico, a fim de substitui-lo com o intuito de amenizar o impacto causado à natureza. Este é constituído por fécula de mandioca, fibra de sisal, glicerina e gelatina incolor em pó, produtos acessíveis economicamente e que não causam danos à natureza.


Estes componentes fornecem as características propostas ao composto, de modo que suas propriedades oferecem seguridade e estabilidade, o necessário para o bom aproveitamento dos recursos naturais e suprir a demanda que lhe for imposta, sendo inofensivo para o meio ambiente. É importante ressaltar que o tecido está passando por uma fase de testes, podendo sofrer diversos tipos de alterações em sua composição, de forma com que agregue características favoráveis ao seu uso.

Entre em contato conosco

Revista Tecnicouro

Rua Araxá, 750 - Bairro Ideal

Novo Hamburgo - RS

CEP 93334-000

(51) 3553-1000

Assine a newsletter