Buscar

Sustentabilidade foi palavra-chave no Inspiramais


Mais de 150 expositores apresentaram um volume superior a mil materiais


A sustentabilidade foi a palavra de ordem da realização da 25ª edição do Inspiramais, salão que lança materiais e novos conceitos para a indústria da moda - calçado, confecção, móveis e bijuterias. Com mais de 150 expositores, além de muitas oportunidades de negócios e extensa programação de conteúdo, esta foi a primeira vez que a mostra aconteceu em Porto Alegre/RS. Tendo como palco o Centro de Eventos da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), entre os dias 25 e 26 de janeiro, foram recebidos mais de sete mil visitantes dos principais mercados do Brasil e do mundo.


A realização do salão é da Associação Brasileira das Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), em conjunto com o Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB), Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). A realização é do programa By Brasil Components, Machinery and Chemicals e a parceria do Sebrae Nacional.


COLETIVA - Na coletiva de imprensa, realizada na manhã do dia 25, o presidente da Assintecal, Gerson Berwanger, destacou a força do setor de componentes brasileiro, que hoje se destaca como um dos principais players mundiais. “Com mais de três mil fábricas que empregam diretamente mais de 80 mil pessoas, temos um papel importante na economia nacional”, disse. Segundo ele, no Inspiramais foram apresentados mais de mil lançamentos de materiais, que trazem inovação e sustentabilidade, uma pauta global cada vez mais presente na cadeia produtiva.


Ressaltando a importância do recomeço da indústria brasileira, em especial a de componentes, a superintendente da Assintecal, Silvana Dilly, enfatizou a demanda dos setores calçadistas, de confecção, moveleiro e de bijuterias, que encontram no salão o que há de mais inovador em materiais. “Além disso, nesta edição do evento, inauguramos o Espaço Sustentabilidade, com mais de 20 expositores de materiais sustentáveis. Esperamos que o espaço cresça a cada edição”, destacou, acrescentando a importância das certificações da cadeia calçadista como o Origem Sustentável, para calçados e componentes, e o CSCB, para couros. “Temos um diferencial em sustentabilidade que traz competitividade para a nossa indústria. É momento de mostrar isso ao mundo”, concluiu Silvana.


Também participaram da coletiva o vice-presidente da Assintecal, Milton Killing, que destacou a internacionalização do Inspiramais; o presidente da ApexBrasil, Augusto Pestana, que avaliou a agência como uma ponte para que os empresários busquem os resultados almejados com o acesso a mercados internacionais; o presidente-executivo do CICB, José Fernando Bello; a diretora-executiva da Abimóvel, Cândida Cervieri; o presidente da Abit, Fernando Pimentel; o secretário de Planejamento do Rio Grande do Sul, Cláudio Gastal; e o coordenador do Núcleo de Design da Assintecal, Walter Rodrigues.


Palestras tiveram a eco-responsabilidade como foco central


A eco-responsabilidade foi o norte nos ciclos de palestras que aconteceram nos dois dias da mostra. Abrindo a programação dos painéis, o coordenador do Núcleo de Design da Assintecal, Walter Rodrigues, explicou o conceito da pesquisa que deu vida ao projeto Conexão Inspiramais, espaço que introduziu os visitantes ao evento. A pesquisa trouxe como tema o Corpo, que inspirou o processo criativo dos materiais e das estamparias. “Nas coleções, os materiais aparecem bem estruturados, sustentáveis, com elementos naturais e hipervisuais, muito colorido aplicado aos esportivos, alta tecnologia de performance e conforto”, contextualizou.


Na sequência, Max Machado, gerente técnico de vendas da multinacional Covestro, falou sobre a utilização de CO2 e biomassa como matéria-prima para a produção de plásticos. As ferramentas para implementação de programas ESG nas indústrias da cadeia calçadista, com seus desafios e oportunidades, foi o tema desenvolvido pela Ecovalor Consultoria em Sustentabilidade e pela ESG Now Tecnologia.


Ainda no lastro da sustentabilidade em materiais, Flávia Vanelli, coordenadora do Espaço da Sustentabilidade, expôs soluções eco-responsáveis em materiais para o setor calçadista, como da Top Shoes, que mostrou alto design aliado à sustentabilidade; da Lebre 3D, com tecnologias para manufatura aditiva; da Boxprint, com embalagens sustentáveis; da Ambiente Verde, que em 11 anos de atividades já transformou mais de 23 toneladas de resíduos do setor, fazendo-os retornar ao processo produtivo; e da JR Soluções, que trabalha a logística reversa dos seus materiais.


A sustentabilidade como um caminho para a competitividade do setor calçadista também foi tema do painel com representantes da Assintecal, da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), do CICB, da ApexBrasil, da Boxprint, da Caimi & Liaison e da Vulcabras. Na oportunidade, foram destacadas as potencialidades do setor coureiro-calçadista brasileiro no que diz respeito à produção sustentável.


No final do painel, a Vulcabras, uma das maiores calçadistas brasileiras, recebeu o certificado de sustentabilidade do Origem Sustentável. A empresa conquistou a certificação Diamante, que corresponde a mais de 80% dos indicadores de sustentabilidade ambiental, econômica, social e cultural atingidos.


O primeiro dia de palestras encerrou com a apresentação do projeto Colabora Moda Sustentável, plataforma digital criada para divulgar cinco recomendações para uma moda sustentável, que visam ao desenvolvimento da cadeia e do ambiente de negócios levando em consideração os aspectos econômico, social e ambiental, a ampliação de recursos para o fomento de negócios produtivos sustentáveis, o fortalecimento do ecossistema da moda, a criação de um ambiente legal e regulatório favorável para processos eco-responsáveis, a criação de ferramentas para geração e disseminação de conhecimento na área.


No segundo dia do evento, novas palestras trouxeram temas relacionados à sustentabilidade e inovação. Na primeira, a consultora do Núcleo de Pesquisa e Design do Inspiramais, Júlia Webber, ressaltou a importância da sustentabilidade para a preservação ambiental e também para o desenvolvimento das empresas. Segundo ela, é papel dos agentes de moda aliar necessidades, sonhos e desejos do consumidor à sustentabilidade, conectando as emoções à racionalidade.


Ela citou também uma pesquisa realizada pelo The Business Research Company, que apontou que a indústria da moda é responsável por cerca de 10% das emissões de gases do efeito estufa, consome quase 80 bilhões de metros cúbicos de água por ano e recicla menos de 1% do que produz.


Na sequência, o estilista e coordenador do Núcleo de Pesquisa e Design do Inspiramais, Walter Rodrigues, adiantou a pesquisa que será apresentada no próximo evento, já marcado para os dias 19 e 20 de julho, também na Fiergs. O tema Terra, segundo ele, remete à renovação do planeta neste pós pandemia da Covid-19.


No início da tarde, Helga Wysocki, do departamento de vendas e mercado da Covestro, falou sobre as vantagens da utilização de adesivos base água na fabricação de calçados. Apresentando inovações criativas de três empresas - Mush, Mabe Estúdio e Du Meio - que estavam expondo no espaço Hub Conexão Criativa, foi um convite à criatividade e também uma provocação para a criação de materiais com menor impacto ambiental, os biomateriais.


Couro


Walter Rodrigues voltou ao palco para falar, juntamente com os consultores Marnei Carminatti (designer) e Ramon Soares (especialista em recurtimento e acabamento de couro) e Joana Dala Rosa (designer) sobre o Preview do Couro para 2023. A palestra apresentou as tendências e inovações da indústria do couro, que hoje tem clientes nos mais variados segmentos, do automotivo ao calçado. Assim como os demais materiais, o couro deverá adotar processos cada vez mais sustentáveis, com curtimentos vegetais e chrome free, por exemplo. Já no âmbito das texturas, foram destacadas aparências semelhantes ao micélio - material feito da trama de fungos, os aspectos mais envelhecidos e rústicos e estampas naturais. Os aspectos, dentro do contexto do metaverso, trazido pelo salão, serão brilhosos, metálicos e com tingimentos naturais. Walter lembrou que a sustentabilidade não é para ser entendida como uma oportunidade para propaganda positiva, mas uma urgência na moda, nos negócios, na vida. Marnei lembrou que a rastreabilidade é um aspecto que demonstra o compromisso da empresa desde a seleção da matéria-prima. Ramon complementou que neste processo sustentável, novas técnicas de acabamento agregam valor ao couro, preservando aspectos naturais. Joana reforçou a fala de Ramos, complementando que os tingimentos naturais têm tratamentos para a fixação da cor que proporcionam uma durabilidade ainda maior ao material.


A programação de palestras se encerrou com um bate papo entre as startups Coleção. Moda, Rastro e SupplyLabs.


Projeto Comprador


A edição do Inspiramais contou com a promoção de mais uma edição do Projeto Comprador Internacional, realizado através do programa By Brasil Components, Machinery and Chemicals, uma parceria entre a Assintecal e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). No total, mais de 50 compradores da Argentina, Colômbia, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, México, Índia, Itália, Paraguai, Peru e Portugal realizaram negócios com expositores do salão. Conforme relatório da Assintecal, somando negócios realizados in loco e alinhavados para os próximos meses foram gerados mais de US$ 7,5 milhões.


Projetos e conteúdo


O projeto Conexão Inspiramais apresentou alguns dos materiais produzidos por meio de pesquisa realizada pelo Núcleo de Design da Assintecal, coordena- do pelo estilista Walter Rodrigues. Em outro espaço, no Hub Conexão Criativa, foram apresentados materiais inovadores de mais de 20 micro e pequenas em- presas, grande parte delas compostas por artesãos. O Espaço da Sustentabilidade, por sua vez, expôs materiais sustentáveis de 23 expositores. Já o Preview do Couro apresentou novidades de 15 curtumes.


IBTeC intensificou a presença no salão de inspirações


O Instituto Brasileiro de Tecnologia de Couro, Calçado e Artefatos (IBTeC) participou pela primeira vez com estande próprio no Inspiramais. Em um estande institucional, apresentou, em parceria com a indústria de componentes Tacosola, ensaio de biomecânica que analisa a distribuição plantar e de que forma os produtos e componentes da indústria contribuem para um melhor conforto e performance. A eficiência dos materiais é o foco do ensaio de biomecânica que foi apresentado na exposição.


O Instituto também participou das rodadas de negócios promovidas através do Projeto Comprador Internacional, reunindo-se com representantes de importadores de países como Rússia, México, Colômbia e Guatemala, apresentando os serviços do Instituto e sua contribuição para as exportações brasileiras. O presidente executivo do IBTeC, Paulo Griebeler, participou de reuniões com representantes de instituições internacionais e conheceu lançamentos dos fabricantes de componentes. A avaliação de Paulo é de que “o Inspiramais foi um momento muito positivo para o setor coureiro-calçadista, porque tivemos uma demonstração clara de que a economia deste setor está mais pujante do que nunca”. Confiante em um ano de muitos resultados positivos, o presidente executivo do IBTeC afirma que “nossos laboratórios estão prontos para continuar oferecendo serviços de excelência para apoiar as indústrias brasileiras de calçados e de componentes. Com a alavancagem das exportações brasileiras de calçados e de componentes, nossos laboratórios de substâncias restritas e de ensaios físicos registraram crescimento significativo na demanda por serviços”, afirma.


Ensaio de biomecânica


O ensaio que analisa a distribuição plantar e de que forma os produtos e componentes da Tacosola contribuem para um melhor conforto e performance no calçado foi realizado pelos pesquisadores do instituto durante o Inspiramais. De acordo com o coordenador de Biomecânica do IBTeC, Dr. Rudnei Palhano, os materiais desenvolvidos pela Tacosola com apoio do laboratório têm capacidade de equilibrar e minimizar os picos de pressão durante o caminhar ou corrida, contribuindo para o aumento do bem-estar, saúde e performance do usuário dos calçados que tiverem este material como um de seus componentes. “O produto passou por ensaios de biomecânica, que chancelaram os benefícios que os materiais trazem para o usuário final”, destacou.


O presidente, Paulo Griebeler, informa que o Laboratório de Biomecânica tem uma parceria de longos anos com a Tacosola, na certificação, avaliação e determinação da performance de produtos. “Faz mais de dez anos que nossos pesquisadores auxiliam no desenvolvimento de novos produtos para a marca Tacosola”, enfatizou.


O Doutor Rudnei Palhano afirma que “esta parceria surgiu da vontade da Tacosola de desenvolver produtos com materiais de alta performance para elevar a qualidade dos calçados brasileiros e atender às necessidades de conforto e saúde”.


O presidente da Assintecal, Gerson Berwanger, avalia que a primeira edição do evento realizada em Porto Alegre trouxe uma visitação qualificada e focada em negócios, especialmente pelo fato de o Rio Grande do Sul ser o segundo maior produtor de calçados do Brasil - atrás apenas do Ceará. “O fato de estar localizado em um ambiente com ótima estrutura e estar próximo dos principais polos calçadistas brasileiros, foi fundamental para os resultados”, avalia. Sobre a retomada do mercado, Berwanger foi enfático: “Existia um receio se a retomada estava realmente ocorrendo. No Inspiramais, quem estava com um pé atrás, colocou os dois pés para frente”. Segundo ele, grande parte dos expositores já sinalizou o retorno para a próxima edição do evento, que acontecerá novamente no Centro de Eventos da Fiergs, em Porto Alegre/RS, no período de 19 e 20 do próximo mês de julho.