top of page
Buscar

TECNOMODA segue atraindo mais expositores


Com pouco mais de dois meses de negociações, a Tecnomoda já contabilizava a ocupação de 40% dos 86 módulos disponibilizados para expositores e, faltando cinco meses para a realização da sua primeira edição, as contratações seguem a passos largos. A feira está marcada para os dias 10 e 11 do mês de abril de 2024, em Ribeirão Preto/SP, durante a qual os fornecedores de couros, materiais têxteis, sintéticos, produtos químicos, componentes, aviamentos, máquinas, equipamentos, serviços e tecnologia mostrarão os seus principais desenvolvimentos para os visitantes que atuam nos segmentos de artefatos, calçados, vestuário, móveis, estofamento, decoração e automotivo.


O idealizador da Tecnomoda, Ricardo Michaelsen, que é diretor da ZM Eventos, empresa organizadora da mostra, conta que foi surpreendido com o entusiasmo - tanto de empresários com o perfil de expositores, quanto de visitantes -, em todos os polos visitados para a divulgação do evento. “São vários os motivos apresentados pelos nossos parceiros para investirem no projeto, como redução de custos, período em que o evento se realizará, local escolhido e a infraestrutura à disposição”, pontua Ricardo, comentando que o apoio chega de estados, como SC, RS, SP, PR, MG, BA e GO.


A mostra acontecerá no Centro de Eventos Taiwan, um espaço moderno, climatizado, e com uma área de 1.800m2 para exibição, que se destaca pelo acesso facilitado por uma rede de estradas bem pavimentadas, proximidade de aeroporto e uma farta rede de hotéis e restaurantes próximos.


APOIO - Uma das apoiadoras de feira é a diretora executiva do Sindicato da Indústria do Calçado e Vestuário de Birigui (Sinbi), Silvia Mestriner. “É uma feira que tem como proposta trazer modernidade e inovação em componentes, insumos, maquinários e softwares para a cadeia produtiva do calçado”, comenta a executiva, lembrando que Birigui teve o reconhecimento pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) em Indicação de Procedência do Calçado Infantil e isso fará com que os produtores que estiverem aptos a utilizarem o selo tenham um grande diferencial no mercado. “Todo evento que traga conhecimento em inovação, tecnologia e moda agregará em muito neste momento, em especial às empresas que buscam a certificação em seus produtos. Daí a importância da participação do maior número de empresas do polo na feira”, incentiva Silvia.


Outro reconhecimento vem do presidente do Sindicato das Indústrias de Bolsas e Cintos de Minas Gerais (Sindibolsas), Celso Afonso. “Ficamos muito animados, conhecemos a enorme experiência do Ricardo nesse tipo de organização e acreditamos no pleno sucesso do evento, que vem ocupar um importante espaço na nossa cadeia produtiva”, destaca o presidente. Segundo ele, a escolha da data agradou aos fabricantes da região e a feira será o ponto de partida para o segundo semestre, tradicionalmente o melhor para a indústria e o comércio. “O segmento de bolsas, como também calçados e vestuário, tem grande demanda por matérias-primas, insumos, componentes. É um mercado ansioso por novidades e lançamentos e a feira vem com o propósito de trazer tudo isso”, ressalta.


Falando em nome do Sindicato da Indústria de Calçados de Jaú, o diretor executivo da instituição setorial, José Geraldo Henrique Galazzini, disse que “nossa expectativa é que a Tecnomoda terá grande participação dos empresários do nosso polo em busca do desenvolvimento de novas tendências e tecnologia. O fato de ser realizada em Ribeirão Preto possibilitará a participação dos pequenos empresários do interior de São Paulo, pela proximidade.”


Expositores entusiasmados


O diretor do curtume Fina Pele, Idone Donizetti de Araújo, conta que em 2024 a empresa completa 15 anos de atividades e será a primeira vez que vai expor em uma feira. “Somos uma empresa 100% nacional, muito bem avaliada no oferecimento de couro vacum e ovino, e que trabalha pela fidelização dos clientes. E, neste momento, pensamos em dar um próximo passo, mostrando os nossos artigos para marcas de calçados que ainda não nos conhecem”, comenta Idone, complementando que essa ideia de expansão dos negócios já existia, mas não havia a certeza sobre como iniciar. “Vimos na proposta da Tecnomoda uma excelente oportunidade para a divulgação da nossa marca e dos nossos produtos - tanto os que já fazem parte do portfólio, quanto os lançamentos - para fabricantes de diferentes polos do Brasil e até mesmo do exterior”, salienta o empresário.


Com a experiência de dirigir uma empresa que está há 41 anos no mercado, o diretor da Quimifinish, Daniel Mourão Filho, conta que a primeira questão que chamou a sua atenção é a Tecnomoda acontecer fora do eixo tradicional das grandes feiras nacionais. “O mercado de Ribeirão Preto é muito interessante, um campo neutro numa cidade com a melhor infraestrutura para receber os visitantes de todo o Brasil e também de outros países”, sublinha. De acordo com ele, a empresa, que produz químicos para indústria de couro e é líder de mercado em corantes e engraxantes, apresentará uma nova linha de recurtentes oriundos de parceria com uma corporação da Índia.


“A localização estratégica e a proposta de reunir em um único evento três dos nossos principais segmentos de atuação - moda, moveleiro e automotivo - motivaram a nossa decisão de participar da feira”, ressalta o gerente de produto e marketing da Cipatex, Rafael Bonvicine, para quem a feira atrairá um público diversificado e de várias regiões que são consideradas importantes para os negócios da empresa. “A expectativa de receber clientes e potenciais parceiros de três mercados distintos em um mesmo ambiente é a melhor possível, estamos muito otimistas com essa nova experiência que deverá gerar conexões interessantes e impactos positivos”, disse.


A Cipatex apresentará lançamentos em laminados para calçados, bolsas e acessórios para a temporada Verão 2025, reforçará a nova linha voltada ao setor de vestuário, e mostrará quatro novidades em revestimentos para estofados e decoração, além de novos materiais e novas cores das linhas automotivas.


Instituições apoiadoras


• Associação Brasileira das Indústrias de Artefatos de Couro e Artigos de Viagem (Abiacav)

• Associação Brasileira do Varejo Têxtil (Abvtex)

• Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçado e Artefatos (IBTeC)

• Sindicato da Indústria de Calçados de Jaú (Sindicalçados)

• Sindicato da Indústria de Calçados de Franca (Sindifranca)

• Sindicato da Indústria do Curtimento de Couros e Peles no Estado de São Paulo (Sindicouro)

• Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui (Sinbi)

• Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto

Commentaires


bottom of page