top of page
Buscar

E-commerce aumentou o faturamento em 785% no Brasil


O comércio online segue em expansão até 2025


Com a aproximação do Natal, os comércios precisaram preparar os estoques e serviços para atender os clientes. Isto vale tanto para as lojas físicas quanto para as virtuais. Só nos cinco primeiros meses de 2022, o e-commerce brasileiro aumentou o faturamento em 785%, segundo um estudo da SmartHint.


E parte do faturamento também se pode creditar ao crescimento do consumidor Phygital, que é uma junção entre as experiências offline e o online. Isto resultou em uma jornada de compra mais complexa. De acordo com Marcel Alessi Soccol, da Datafrete, empresa de Santa Catarina com foco no desenvolvimento de soluções para a gestão de fretes embarcador, o sistema integra e-commerces e indústrias com as transportadoras, facilitando os processos. Atualmente o consumidor busca um produto na internet, experimenta em uma loja física, compara os preços nos mais diversos canais de venda e fecha a compra através de aplicativos que geram descontos, e por fim, retira o produto na loja física. “Muito do que se considera como uma compra online pode ser visto como um mix entre uma loja virtual e física”.


Marcel ressalta que para continuar a expansão é preciso melhorar o atendimento, entrega e frete dos produtos. Segundo o ranking do Reclame Aqui, as lojas online foram as que receberam mais reclamações em 2021. Nas duas lojas que tiveram o maior número de queixas, as reclamações principais foram sobre produtos, marketplace e entrega. As de atraso na entrega e frete, ficaram entre 10,3% e 15,92% respectivamente.


Como melhorar o frete?


É notável que o frete tem impacto na decisão de compra do cliente. O Código de Defesa do Consumidor prevê que se o produto não for entregue no prazo estabelecido, o consumidor pode requerer a entrega imediata, um produto equivalente ou cancelamento da compra. “Muitas reclamações envolvem a ruptura de estoque, entregas fora do prazo, sistemas fora do ar ou com lentidão, o status do pedido não estar atualizado, preços elevados de mercadorias e fretes devido à sazonalidade”, comenta Marcel.


Ele explica que na busca de oferecer melhores serviços a um público cada vez mais exigente, muitas empresas buscaram criar estratégias de frete para seus mais diversos canais: e-commerce próprio, marketplace, loja física e outros.


Uma empresa de Blumenau/SC viu a possibilidade de crescer ao desenvolver sistemas exclusivos para área de frete. Os sistemas desenvolvidos pela Datafrete podem gerenciar todos os processos relacionados ao frete, como cotação e tracking, e ainda realizar auditorias de faturas de frete. Também é possível a implementação de Gateway de Fretes no próprio sistema de e-commerce ou via hub de integração. “Com as soluções online, o comércio tem a possibilidade de gerenciar todos os processos logísticos e entregas em uma única plataforma, podendo inclusive integrá-lo ao ERP”, explica Marcel.


“Como os consumidores valorizam preços menores de frete, foi implementada uma ferramenta para cotação automática de frete. Ainda é possível criar campanhas, como para frete grátis, com regras específicas. As empresas também podem crescer em escala, sem nenhuma dificuldade”, informa.



bottom of page