Buscar

Tecnologia em operações de lojas digitais: tendências que se consolidaram após a pandemia

Vanderlei Ferreira - presidente da Zebra Technologies no Brasil

Muitas empresas registraram um crescimento significativo durante a pandemia, especialmente as ligadas ao mercado de e-commerce. Com as restrições de movimentação e socialização, as compras online se tornaram ainda mais populares. De acordo com a consultoria Kantar, novos hábitos de consumo foram formados. Milhões de novas famílias fazem suas compras agora de forma online, mais que o dobro apontado no ano de 2019.


Esses níveis excepcionais de demanda têm provocado uma corrida para tornar armazéns e galpões de distribuição mais eficientes. Além da aceleração na adoção de novas tecnologias, observamos um aumento da necessidade de contratação de profissionais desse segmento para melhorar o fluxo de atendimento de clientes aumentando os níveis de satisfação. A partir deste contexto, nos últimos meses, vimos três tendências se acelerarem e se consolidarem nesse setor:


ADOÇÃO DE TECNOLOGIAS MAIS ATUAIS - Muitos armazéns ainda contam com tecnologias de infraestrutura e dispositivos desatualizados. Com a pressão da demanda durante a pandemia gerada pelos e-commerces, as empresas passaram a investir em dispositivos mais modernos, que estão prontos para resolver a demanda de hoje e prepará-las para o futuro. Tais dispositivos viabilizam aplicações em Android, com realidade aumentada (AR), comandos de voz e muito mais. A boa notícia é que é possível integrá-los a sistemas legado, tornando-os mais eficientes. Segundo o estudo Futuro dos Armazéns, a implantação dessas tecnologias por clientes da Zebra resultou em um aumento na produtividade de 20%.


SIMPLIFICAÇÃO DE ONBOARDING - Com alta nas contratações por conta do aumento da demanda, as empresas têm o desafio de treinar novos funcionários para que eles se adaptem rapidamente às atividades e ao ritmo de trabalho. As novas soluções de computadores móveis (coletores de dados) baseados em Android, além de melhorarem a produtividade, reduzem drasticamente o tempo de treinamento de novos operadores, pois tal sistema operacional já é bem conhecido por conta de seus smartphones pessoais. Apesar de terem muitas similaridades com os telefones celulares, os coletores de dados foram desenvolvidos especialmente para serem empregados dentro de um ambiente voltado para a produtividade, o que faz toda a diferença.


TRANSFORMAÇÃO DIGITAL EM ETAPAS - Uma tendência observada é que as empresas estão se modernizando de maneira mais planejada e estruturada, implementando em etapas, respeitando as particularidades de cada operação. Geralmente, o primeiro estágio de um processo de modernização se concentra no sequenciamento de atividades e digitalização, depois integração com WMS (Warehouse Management System), adição de comandos por voz, integração de sensores à infraestrutura do armazém por meio de tags RFID e realidade aumentada.


Cada nível de tecnologia oferece ganhos de eficiência e produtividade significativos.

Todas estas tecnologias anteriores geram quantidades enormes de dados e as soluções de analytics e inteligência artificial podem ser importantes aliados na busca de informações que apoiem a melhoria dos processos.


A adoção de tecnologias corretas são o grande trunfo para os varejistas e empresas de e-commerce não apenas para acompanhar as crescentes demandas e expectativas dos consumidores, mas oferecer satisfação pelos melhores serviços prestados.