Buscar

Pequenos negócios não registraram suas marcas


Em uma recente pesquisa feita pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), foi revelado que, das mais de quatro mil empresas de pequeno e médio porte entrevistadas, apenas 19% revelaram ter feito um pedido de registro junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) e somente 34% buscaram informações sobre o registro. “Uma marca sem registro é uma marca sem dono, qualquer um pode lucrar com seu nome”, alertou o presidente do Grupo Marpa - Marcas, Patentes, Inovação e Gestão Tributária, Valdomiro Soares.


Para ele o registro de marca representa, além da proteção do nome da empresa, um diferencial. “Sem o registro, a marca legalmente não existe. É fundamental, principalmente para empresas menores, o registro, pois ele garante a exclusividade de uso e ainda acrescenta valor para a marca. É comum clientes irem procurar as marcas, para atestar a legitimidade da empresa, e ao não encontrarem o registro legal desistirem de negócios ou contratos”, afirmou o presidente do Marpa.


A falta de conhecimento sobre as legislações de registro também foi destacada por Valdomiro. “Imagine o seguinte cenário, uma empresa investe em comunicação visual e criação de logomarcas com um nome, meses após tal investimento ela precisa reformular tudo pois foi notificada que outra empresa já utiliza tal nome que estava registrado. Todo o transtorno e dinheiro gasto seria evitado com uma simples pesquisa e registro. Por isso é tão fundamental registrar uma marca”, explicou.