Buscar

Mais de 60% dos brasileiros fidelizam com uma marca pelos benefícios


Integrar processos e etapas da logística, estabelecendo conexões entre uma ponta e outra, pode representar uma vantagem competitiva e refletir na experiência do cliente.


Com as mudanças pelas quais o mercado passa - consequência dos avanços tecnológicos ao longo do tempo - a cada dia a necessidade de se adaptar às novas demandas tem mais a ver com produtividade, redução de custos, agilidade, qualidade e aprimoramento das experiências de consumo.


Os processos logísticos também avançaram e atualmente precisam estar em sintonia com as necessidades das organizações, mirando economia de recursos. Foi neste cenário que surgiu o modelo de logística integrada, uma metodologia que proporciona interligação entre os diferentes processos e setores de uma empresa.


A logística tratava antigamente apenas dos processos mais operacionais, como movimentação, transporte e gestão de estoque. Já a logística integrada é um conceito que significa uma abordagem estratégica do início ao fim da cadeia. Ela tem como foco a otimização operacional, estabelecendo conexões de uma ponta à outra.


Produtividade


Uma vez que as equipes passam a ter as suas atividades mais interligadas, os diferentes setores identificam melhor a sua influência no resultado final. A logística integrada proporciona o desempenho das atividades de maneira mais organizada. É possível notar a diferença ao analisar negócios que tratam a logística de forma isolada.


Conforme aumenta a eficiência nos processos dentro do negócio, os preços e o atendimento são aprimorados na outra ponta. A identificação de falhas e a melhor tomada de decisões (visto que haverá mais informação disponível) podem constatar melhores métodos de trabalho.


Redução de custos


Quando, por exemplo, as etapas de armazenagem, circulação e distribuição dos produtos funcionam melhor, você ganha tempo e gasta menos. Os gerentes circulam por todas as etapas dos processos, diminuindo gargalos e desperdícios. Outra questão que pode ser mitigada com a logística integrada é a atenuação do retrabalho, que do mesmo modo reflete em economia para o negócio. Quando somados, os ganhos em cada fase podem representar uma significativa otimização no caixa de sua empresa.


Competitividade


As empresas estão dentro de um cenário empresarial no qual operar de forma moderna pode gerar um diferencial valioso. Quem possui uma cadeia logística precisa sem dúvida largar na frente nesta competição.


Quando você tem confiabilidade, eficiência e agilidade, é criada uma vantagem competitiva diante de quem ainda trabalha a logística de maneira mais tradicional.


Os comércios eletrônicos que entregam seus produtos a um preço justo, de maneira rápida, na data estipulada (ou até antes do prazo), são os que adotaram a logística integrada em suas operações.


Tomada de decisão


Pode parecer paradoxal, mas integrar toda a cadeia de processos logísticos faz da gestão da logística uma tarefa muito menos complexa. O gerente que trabalha com processos integrados está mais ciente das informações que precisa para desempenhar melhor a sua função, o que facilita na hora da tomada de decisão, como a necessidade de algum tipo de intervenção.


A boa comunicação entre os funcionários é mais um fator que traz dinâmica aos processos e também auxilia no acompanhamento. O gestor que possui uma visão mais ampla saberá onde intervir e a quem se reportar.


Gestão de estoque


A gestão dos materiais e produtos é parte essencial no trabalho de controle da demanda ao passo que os custos operacionais são reduzidos. Dentro da logística integrada, a gestão começa no setor de compras e aquisições e vai terminar na entrega do pedido ao cliente.


O acompanhamento minucioso de cada ciclo vai culminar em otimização lá na frente. Principalmente na chegada até o consumidor final. Por isso alugar galpões em lugares mais próximos dos grandes centros pode ser difícil.


O setor de gestão de estoque pode, por exemplo, fornecer informações ao setor de compras para a avaliação correta do volume de produtos a serem mantidos nos centros de distribuição, o que precisa e o que não precisa ser adquirido, ou negociar a melhor forma de providenciar meios de transporte.


Gestão estratégica


Em sistemas integrados, gestores, gerentes e líderes de equipe em geral possuem fontes de informação valiosas, como equipamentos de automação, softwares e também os KPIs; os indicadores-chave de desempenho observados por um negócio. A inteligência na administração de todas as etapas que compõem a logística traz uma abordagem mais estratégica, na qual são levadas em consideração o que a empresa realmente necessita para melhorar seu desempenho.


Clientes satisfeitos


Hoje em dia, o cliente tem inúmeras alternativas para adquirir o mesmo produto ou serviço. Portanto, a missão de fidelizar o consumidor está atrelada às boas experiências que ele possa ter em todas as suas interações com a sua marca.


É preciso proporcionar não somente um preço justo, mas também uma entrega ágil e eficiente, facilidade para entrar em contato com o suporte e ainda melhores formas de pagamento. O objetivo é construir uma relação que signifique um bom custo-benefício.


Uma pesquisa divulgada pela SPC Brasil em 2020 aponta que 61,7% dos entrevistados comprariam mais pela internet se o frete fosse grátis em todas as compras. Esse índice mostra como o processo de entrega tem papel fundamental na decisão de um novo pedido.


Desta forma, quanto mais alinhado for o fluxo de informações entre os setores de uma organização, mais sincronizados serão os seus processos e mais eficientes as suas operações.


Como a produtividade tem tudo a ver com diminuição de gastos, agilidade e eficácia, essa estratégia produz um conjunto de benefícios que não influenciam apenas a gestão logística do negócio, mas toda a performance da empresa.