Buscar

Este novo olhar é necessário e vem ao encontro desta revolução da longevidade


Vamos falar sobre isto? - *Dra. Juliana Wilborn - fisioterapeuta e gerontóloga


O perfil do Brasil, que sempre foi conhecido como um país de jovens, está mudando e, consequentemente, a forma de encarar a velhice também precisa mudar. O envelhecimento necessita ser tratado com toda a importância que ele demanda, esse fenômeno está acontecendo e precisamos falar sobre isso, uma vez que acarreta em mudanças na organização de toda sociedade.


A projeção dos dados do Ministério da Saúde para o Brasil indica que em 2030 o número de idosos ultrapassará o total de crianças entre 0 e 14 anos e neste contexto a Organização Mundial de Saúde (OMS) prevê que em 2050 o número de pessoas com idade superior a 60 anos será em torno de 2 bilhões.


O envelhecimento, que é um processo natural do ser humano, pode ser considerado um retrato da evolução dos indivíduos, que teve a contribuição de inúmeros fatores como o notável incremento da medicina e dos medicamentos, de hábitos de vida mais saudáveis como as mudanças na alimentação, a prática regular de exercícios e principalmente o entendimento de que este período é uma conquista que precisa ser preparada ao longo da vida de modo que a independência e a autonomia estejam presentes ao longo deste processo.


Neste contexto o médico gerontólogo, Alexandre Kalache, que é referência mundial em envelhecimento, afirma que “envelhecer para nossos antepassados era o privilégio de poucos, porém hoje é uma oportunidade para a maioria”.


Aproveitar a vida com saúde, disposição, autonomia e segurança é o desejo de todos que envelhecem e isso pode ser atingido através de escolhas saudáveis diárias. Nesse contingente de possibilidades que se abre aos 60+ é muito importante que também os produtos do dia a dia que estão disponíveis no mercado sejam adequados, facilitando e auxiliando os idosos de maneira que a qualidade de vida seja promovida dos pequenos aos grandes momentos, afinal de contas, não basta apenas envelhecer, é preciso fazê-lo com qualidade. Para que isso aconteça, questões relacionadas ao envelhecimento devem ser contempladas nos produtos que estão disponíveis para todos.


Este novo olhar é necessário e vem ao encontro desta revolução da longevidade, que exige resiliência dos idosos e vai exigir muito além de empatia das empresas, pois como consumidores fiéis e ativos, eles optam por produtos que foram pensados para todos os públicos, inclusive os longevos. Teste seu produto, certifique-se que atende também as necessidades dessa maioria.


Vamos falar mais sobre isto? funcional@ibtec.org.br